O coronavírus tem sido a principal preocupação de muitos tutores de pets nas últimas semanas. Isso porque esta nova doença de infecções respiratórias chegou perto de contaminar um cãozinho em Hong Kong. No entanto, os baixos níveis do COVID-19 no organismo do pet não comprovam que ele realmente tenha sido contaminado.

Porém, cuidados com pets para o novo coronavírus precisam ser tomados, assim como com seus tutores. Apesar de não serem os transmissores ou hospedeiros do vírus, eles ainda precisam seguir algumas orientações. Por este motivo, no post de hoje iremos trazer todas as precauções que devem ser adotadas neste período de quarentena.

Coronavírus em pets: eles podem ficar doentes?

De acordo com informações da Organização Mundial da Saúde não há nenhuma confirmação de que pets fiquem doentes ou transmitam o coronavírus. No momento, o órgão tem se encarregado de fazer pesquisas para monitorar o assunto. Por este motivo, apenas alerta para alguns cuidados.

A principal orientação a ser seguida é manter boas práticas de higiene. Por isso, mesmo os tutores saudáveis devem lavar sempre as mãos ao ter contato com animais de estimação. Além disso, no caso de qualquer suspeita de contaminação com o Coronavírus, o mais indicado é não estar próximo dos pets.

Ainda, a Organização aconselha que não sejam mantidas práticas como beijos ou compartilhamento de alimentos. Durante os passeios, também é importante que se evitem os locais de aglomeração, como por exemplo parques lotados. Isso se deve ao fato de que tutores devem evitar o contato entre si. Sendo assim, dê preferência a ambientes próximos e sem concentração de muitas pessoas.

Coronavírus em pets e quais cuidados tomar

O que se sabe sobre o Coronavírus em animais de estimação

Como dito anteriormente, sabe-se apenas de um caso de Coronavírus em um cachorro, em Hong Kong, na China. Entretanto, apesar de ter testado positivo, o cãozinho não apresentava sinais clínicos da doença. Por este motivo, a OMS afirma que não há motivos para crer que eles tenham papel na disseminação do vírus.

De acordo com o médico-veterinário e virologista Paulo Brandão, a zoonose que está sendo tratada é transmitida apenas por morcegos. Por isso, não há necessidade de alarde quanto aos cães e gatos. Os tipos de coronavírus que acometem os pets são diferentes e não transmissíveis aos humanos, ele recorda. Isso porque é um vírus de alta taxa de mutação, com muitas variações genéticas.

No caso dos cachorrinhos, o Coronavírus já costuma ser prevenido por meio de vacinas logo no início da vida. A sua prevenção está incluída nas vacinas múltiplas conhecidas como V8, V10, V11 e V12. Já para os gatinhos, infelizmente ainda não há um medicamento que os previna da contaminação. Para que eles sigam imunes, o recomendado é que sejam adotados em gatis e estabelecimentos sem a presença do vírus.

Além disso, veterinários também recomendam que eles sejam mantidos dentro de casa, sem o contato com pets desconhecidos. Ao notar qualquer sinal de sintomas relativos ao Coronavírus felino, o animal de estimação precisa ser imediatamente encaminhado para atendimento com seu médico veterinário.

Para continuar recebendo dicas e novidades sobre o universo dos pets, basta acompanhar as postagens aqui do blog!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *