Existe uma grande diversidade de petiscos para cães e gatos no mercado hoje. São petiscos com sabor de frutas, com 70% de carne, veganos, sem açúcar, entre outros. Ao contrário do que alguns tutores pensam, eles não fazem mal a saúde. Contudo, é de extrema importância saber quando dar petiscos para cães e gatos, levando em conta os momentos mais adequados.

Ao fazer a compra do mês para seus animaizinhos de estimação, muitos cuidadores já escolhem um agrado especial para animar seu pet. Os petiscos servem não somente para variar a dieta, mas também para entretê-los por algum tempo. Nesse post, iremos dar algumas dicas cruciais para quando dar petiscos para cães e gatos, quais são os mais indicados e qual a quantidade certa.

O que posso oferecer ao meu pet

Assim como nós, os pets também tem gostos particulares. Por isso, você só poderá saber quais são os petiscos que seu animalzinho mais gosta se testá-los. Opções de petiscos industrializados, por exemplo, são algo que não falta no mercado. Porém, você também pode investir em alternativas mais naturais, utilizando petiscos que estão em sua própria geladeira. Mesmo que recomendados, não se deve esquecer de remover sementes e caroços, além de limpar o alimento antes de oferecê-lo ao pet.

Usar frutas, legumes e até mesmo frango cozido (sem ossos) podem ser boas escolhas para petiscos. Os mais recomendados, tanto para cães como para gatos, são banana, maçã, cenoura, melancia, couve-flor, manga e abóbora. Vale lembrar que há alguns alimentos que são estritamente proibidos, tais como o chocolate, cebola, pimenta, abacate, carambola, uva e macadâmia.

Qual a quantidade ideal?

Tudo o que é feito em excesso pode prejudicar a saúde. Por isso, com os petiscos para cães e gatos não é diferente. Aqueles que são industrializados vêm carregados de conservantes, corantes, proteínas e flavorizantes (que acentuam o sabor). As quantidades variam de acordo com as marcas, porém vale lembrar que, em excesso, eles fazem igualmente mal.

Já a quantidade adequada depende do tamanho do pet, assim como de sua raça. Quando falamos de cachorros grandes, por exemplo, um número ideal pode ficar até 10 petiscos por porção. Já para os cães menores e para os gatinhos, até dois petiscos é uma quantidade mais do que suficiente. 

Quando dar petiscos para cães e gatos?

Quando posso oferecê-los?

Os adestradores dizem que o momento mais adequado para quando dar petiscos para cães e gatos é após uma ação positiva. Urinar no local certo, obedecer comandos, ter um bom comportamento, entre outras atitudes esperadas pelos tutores. Assim, é possível incentivar de que seu pet repita aquela ação, esperando ser recompensado.

Outra maneira positiva de quando dar petiscos para cães e gatos é com brincadeiras estimulantes. Se o seu amiguinho anda sedentário, coloque um petisco dentro de uma bolinha ou em cima de algum objeto, fazendo com que ele se esforce e gaste energia para pegá-lo. Assim, ele estará praticando atividades físicas em busca de um prêmio.

Entretanto, isso também vale para o lado contrário. Se você estiver desatento e oferecer petiscos apenas por um ato de mimo, sem nenhum motivo específico, isso o levará ao mau comportamento. Quando cães estão latindo demais, por exemplo, ou fazendo alguma outra ação negativa, não é um bom momento para oferecer petiscos.

Para continuar recebendo dicas e novidades sobre o mundo pet, basta acompanhar as postagens do blog da Center Dog!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *